Da UFPR para o mundo : Paulo Zanoni

Trabalhando na Intel, ex-integrante do C3SL, conta um pouco sobre sua trajetória

                                               Foto: divulgação

O ex – estudante de informática Paulo Zanoni, trabalha hoje na Intel desenvolvendo drivers de vídeo do Kernel Linux para placas gráficas Intel. Ex-aluno da Universidade Federal do Paraná, e também ex-integrante do Centro de Computação Científica e Software Livre, ele aceitou contar um pouco sobre sua trajetória como forma de inspiração a outros alunos.

Para ele, o curso de Ciência da Computação, da UFPR, proporcionou uma base sólida, colocando ele em uma ótima posição para o mercado de trabalho. Além do mais, a participação no C3SL, ajudou com a experiência necessária para sua colocação no mercado.  “O olhar mais científico sobre a tecnologia que estávamos desenvolvendo com certeza afetou de maneira positiva a minha vida acadêmica”, conta.

Atualmente ele trabalha na Intel, desenvolvendo drivers de vídeo do Kernel Linux para placas gráficas. A indicação para este emprego, juntamente com a capacitação pessoal, vieram com a participação no C3SL e também com matérias como “Sistemas Operacionais”.  “Estou trabalhando em uma área diretamente relacionada ao que fiz enquanto membro do C3SL, portanto o grupo de pesquisa foi minha introdução a isso que estou vivendo : me proporcionou experiência, conhecimento e contatos que abriram muitas portas” conta Paulo.

Para Zanoni, conseguir um cargo interessante em uma empresa, tem relação direta com bom relacionamento. Ele também acredita que a experiência na área é importante para a obtenção do cargo. Mas, “não há apenas um fator determinante!” garante ele.

Quando perguntado sobre sucesso na carreira, ele garante que, sucesso é uma palavra que pode ter significados especial para cada pessoa, e que, pode mudar ao longo do tempo. “Sendo assim, minha definição de sucesso muda de vez em quando também, então, não posso contar!”  Mas garante “gosto muito do que faço, me divirto! Meus objetivos estão sempre relacionados com alcançar minha atual definição de sucesso, atualizá-la, e assim por diante”.

 

Conheça mais sobre o SIMTransparência

O SIMTransparência, é uma ferramenta desenvolvida pelo C3SL, e tem como objetivo mostrar de maneira mais didática e visual, os dados existentes do Portal da Transparência do Governo Federal.

A ferramenta, hoje, possui os dados de todas as Universidades Federais de Ensino Superior (IFES), mas, tem como meta a longo prazo, reunir todos os dados existentes no Portal. Conheça um pouco mais sobre esse novo projeto, na matéria apresentada no Paraná TV:

http://g1.globo.com/pr/parana/paranatv-2edicao/videos/t/edicoes/v/sistema-mostra-destinacao-do-dinheiro-investido-das-universidades-federais/5816144/

Para ler mais sobre a ferramenta, aqui.

Para ter acesso a ela, aqui.

 

 

Da UFPR para o mundo : Jorge Augusto Meira

Trabalhando na Universidade de Luxemburgo, ex-integrante do C3SL, conta sobre sua trajetória, e como conseguiu alcançar seus objetivos.

Foto : scienceRELATIONS.

 

O ex – estudante de informática Jorge Augusto Meira, conhecido também como Guto, trabalha hoje como “Data Scientist”, ou pesquisador associado, em um projeto de pesquisa que tem parceria com uma empresa que faz detecção de fraude na distribuição de energia elétrica na Universidade de Luxemburgo. Ex-aluno da Universidade Federal do Paraná, e também ex-integrante do Centro de Computação Científica e Software Livre, ele aceitou contar um pouco sobre sua trajetória como forma de inspiração a outros alunos.

Na escolha do curso, ele ficou entre música e informática, na época, a informática  era uma das opções porque, gostava de “mexer” no computador, não fazia idéia do mundo de possibilidades que existiam dentro do curso. Na hora da opção final, escolheu levar a informática como profissão, e deixar a música como lazer. E se apaixonou! Tanto que trabalha no meio acadêmico, e não se vê em outro lugar.  A graduação e mestrado foram momentos de muito aprendizado e trabalho duro, mas  gostar do curso fez, para ele, a graduação se tornar uma experiência única.

Jorge trabalhou no C3SL em três momentos distintos da sua vida acadêmica, teve oportunidade de ser um dos primeiros estagiários do projeto, trabalhou com o C3SL em seu mestrado e por fim, também participou ativamente quando lecionou na Universidade Federal do Paraná como professor substituto em 2015. Para ele, a experiência adquirida, foi de enorme importância para aprender a organizar e executar projetos, na teoria e na prática e também influenciou diretamente na escolha de sua área de atuação.

A vaga na Universidade de Luxemburgo, surgiu de maneira despretensiosa, estava no site da Universidade mesmo. O que fez diferença no processo de obtenção da vaga foi, segundo Jorge, “a base científica que você tem e conhecimentos sólidos relacionados ao tema dos projetos em que irá trabalhar, no meu caso, banco de dados, data mining e machine learning”. Hoje, seu trabalho é diretamente relacionado à qualidade de dados e melhoria de algoritmos de machine learning para a detecção de fraude. A busca por essa vaga foi definida por toda sua trajetória acadêmica, mais especificamente o que aprendeu na graduação, mestrado e doutorado sobre banco de dados.

Para Jorge, adquirir um cargo interessante em uma empresa, tem relação total com preparo. Estar preparado para o mercado de trabalho, e para a área em que deseja atuar. Como exemplo, usa o emprego atual, “fazer parte do doutorado na Universidade de Luxemburgo, trouxe mais confiança para tentar a vaga e consegui-la”.

Quando perguntado sobre sucesso, ele garante que “ Sucesso é trabalhar na área que gosta e procurar sempre ampliar o conhecimento!” . Sua grande inspiração é o conhecimento, aprender, se for possível aprender, levar e conhecer a informática viajando o mundo. “Eu não sei onde quero chegar, mas o caminho para chegar “lá” está sendo muito bom e me trazendo muitas realizações. Faça seu melhor e o resto vem de brinde!”.

 

Versão BETA do Linux Educacional

                                                   Imagem : Divulgação

 

A versão BETA do Linux Educacional 6 foi lançada nessa quinta-feira, dia 20 de abril. Essa versão, que têm como objetivo o teste do sistema operacional, não é recomendada para uso principal em laboratórios escolares. Algumas das novidades presentes nessa versão são:

  • Atualização do sistema base para Ubuntu 16.04 com Gnome 3.18
  • Aprimoramento da categorização das aplicações disponíveis no menu Overview;
  • Configuração automática da rede para uso do Epoptes, sistema de gerenciamento de laboratório;
  • Edubar integrada com novo Portal de conteúdo do MEC, também em fase BETA de desenvolvimento;

Para informações sobre problemas possíveis com a versão BETA, e também o link para download,  acesse o site do Linux Educacional , aqui .

Lembramos também, que em caso de dúvidas, há um fórum do sistema, aqui .