Arquivos com esta Tag

23 Artigos

Apresentação do C3SL no conselho universitário (COUN).

by alessandro

No dia 08 de novembro, o C3SL teve a oportunidade de realizar uma apresentação no conselho universitário (COUN) da UFPR, mostrando suas contribuições para a UFPR ao longo dos anos. A apresentação foi realizada pelo coordenador do grupo, professor Marcos Castilho. Estiveram também presentes professores e alunos do C3SL, conforme mostram as foto abaixo. A apresentação está disponível no link http://www.inf.ufpr.br/marcos/c3sl.pdf. O C3SL, desde sua criação em 2002, é um grupo de pesquisa multi-disciplinar, conta atualmente com 14 professores e 49 bolsistas, sendo que desde de 2011 teve 670 bolsas acumuladas para alunos na graduação e 150 na pós-graduação. Possui diversos parceiros para financiamentos dos projetos de pesquisa, como MEC, Ministério da Saúde, FNDE, MCTIC, e outros. Os projetos permitiram captar mais de 5 milhões em recursos desde 2011, os quais foram aplicados diretamente na UFPR. Apoiando a infra-estrutura computacional, como a construção de um DataCenter, e colaborando para a formação de alunos de graduação e pós-graduação, que através das bolsas podem se manter na universidade durante a realização dos seus estudos. O professor Castilho apresentou a filosofia de trabalho do grupo, sempre valorizando o uso racional de verba pública, independência tecnológica e utilização de padrões abertos para desenvolvimento de soluções.

 

Qual o impacto da participação de estudantes em eventos e competições para os pilares que sustentam um grupo de pesquisa?

by mmm15

Os benefícios visíveis para os alunos, o C3SL, a Universidade, apoiadores e a sociedade com a participação e premiação em eventos de pesquisa.

O grupo que vai para a Alemanha em junho!

Alunos do Centro de Computação Cientifica e Software Livre, grupo de pesquisa do Departamento de Informática, da Universidade Federal do Paraná foram selecionados para participar da Competição de Cluster de Estudantes do ISC-HPCAC (SCC), que acontecerá entre 25 à 27 de junho, em Frankfurt na Alemanha. O objetivo da competição é construir máquinas de alta performance com um limite de energia determinado.

A competição seleciona alunos do mundo todo.  Até 12 conjuntos podem participar. Neste ano, 8 foram selecionados. O grupo composto por Egon Nathan Bittencourt Araujo, Gabriel Cândido, e Luiz Felipe Abrão Reis, Bruno Tissei, Giovanne Marcelo, Jedian Brambilla, orientados pelos professores Daniel Weingaertner e Marco A. Zanata Alves compõem a equipe brasileira.

Pela primeira vez um grupo da UFPR, participa de uma competição desse nível.  Os esforços para esse resultado vem acontecendo desde o ano passado, quando o mesmo grupo participou de competições parecidas dentro do país. “Usamos outras maratonas, como um treino, para ver como seria, e concordamos que se conseguíssemos um bom resultado o colocaríamos como base para inscrição e proposta nesta competição na Alemanha”, afirma  Gabriel Cândido, integrante do grupo selecionado.

Para os integrantes do C3SL, a notícia é velha. Mas você sabe o que realmente significa a participação desses alunos nessa competição, e de tantas outros alunos e grupos premiados em eventos nacionais e internacionais? Qual o impacto gerado para a Universidade, para o Departamento de Informática e para a sociedade?

A Competição

Ao longo de três dias, a Conferência recebe mais de 3 mil participantes. As equipes do SCC participam das sessões de conferência ISC High Performance e estarão rodeadas por mais de 160 expositores de todo o mundo.

A participação em uma competição mundial — além do currículo — traz desenvolvimento de habilidades críticas, relacionamentos profissionais e espírito competitivo. Mas o desenvolvimento profissional de cada um dos participantes não é a única vantagem presente na atuação do grupo nessa disputa.

O ISC High Performance traz vantagens visíveis para o Centro de Computação Científica e Software Livre, para a Universidade Federal do Paraná, para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações — que financiará em parte a ida dos participantes para a Alemanha e o principal, resultados de impacto para a sociedade.

O Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL)

A participação dos meninos na competição traz para o grupo de pesquisa a possibilidade de seguir desenvolvendo softwares de nuvem — que não obrigam o usuário a baixá-los em seus computadores, já que permitem seu uso online.

Com a seleção para a competição surgiu a necessidade de ir em busca de um equipamento de alta performance — o cluster, que basicamente é um conjunto de computadores fortemente ligados que trabalham juntos. Esse equipamento permite que novos projetos e softwares  sejam desenvolvidos e que a aplicação e o desenvolvimento dos mesmos seja cada vez mais rápida e fácil.

Assim, o C3SL, tem a possibilidade de criar novas pesquisas no campo de processamento de alto desempenho, fechar novas parcerias e ainda, o mais importante, desenvolver mais e melhor os projetos já existentes dentro do grupo de pesquisa.

A Universidade Federal do Paraná

A Universidade, além de ganhar projeção internacional, tem ganhos absolutos para seu desenvolvimento. Como por exemplo, a oferta de disciplinas no Departamento de Informática, (CI091 – Tópicos em Análise de Desempenho) que não existiam antes do aceite nessa competição

A disciplina que atende a graduação e pós-graduação aborda aspectos teóricos e práticos de configuração e otimização de infraestrutura computacional de grande porte. Os membros da equipe aceita além de outros 5 alunos matriculados na disciplina trabalham na instalação, configuração e teste de diversos programas utilizados para análise de desempenho de computadores de grande porte.

Com essa disciplina “os alunos aprendem a ajustar a máquina, configurar programas,  equipamento, e atender da melhor forma problemas de computação científica que possam surgir” garante o Daniel Weingaertner, orientador do grupo na competição·

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)

O MCTIC,  aceitou apoiar a ida e o desenvolvimento dos participantes por diversos motivos. O principal deles é o benefício possível à projetos — em que a parceria entre o MCTIC e o C3SL já acontece — como o Cidades Digitais.

Para manter o projeto que leva tecnologia, inclusão e democratização da informação a cidades pequenas do Brasil, é necessário manter o parque computacional que dá suporte a  esse projeto — o do C3SL — em desenvolvimento.

O aceite na competição, dessa forma, leva os alunos participantes a gerarem pesquisas, desenvolvimento e relatórios para o parque computacional, o que leva projetos adiante.

Sociedade

Os benefícios para a sociedade se mesclam a todos os pontos citados anteriormente.  O C3SL mantém sua pesquisa e o desenvolvimento de projetos atualizados, o que faz com que muitas pessoas sejam beneficiadas com tecnologia, informação e inclusão todos os dias.

A Universidade gera novas pesquisas, garante que alunos tenham desenvolvimento intelectual e moral, formando profissionais mais preparados.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, com seus apoio, garante que projetos continuem em pleno desenvolvimento, atingindo uma parcela significativa da população e da sociedade.

Dessa forma “o que se verifica é a universidade, por meio de um grupo de pesquisa, o C3SL, devolvendo investimentos públicos com desenvolvimento à sociedade” como garante Marcos Sunye Diretor do Setor de Ciências Exatas da UFPR.  O ciclo tem início, meio e fim. E o impacto da participação em uma competição atinge todos.

Resultado do Processo Seletivo

by mmm15
Agradecemos imensamente o interesse de todos em participar do C3SL. Após análise do histórico escolar, CVs, prova e entrevista, decidimos convidar dois candidatos para a vaga de administração de sistemas (“root”). E conforme mencionado nas entrevistas, convidamos também três candidatos para participar de outros projetos do C3SL.

Segue lista de aprovados:

Administração de sistemas (“root”):
Marcelo Tadeu dos Santos Júnior
Wellington Gabriel Vicente Souza

Projeto Linux Educacional:
Guilherme Becker Agge
Legton Vicente de Souza

Projeto PortalMEC:
Marllon Weslley Cabral Marques

Até a próxima pessoal!

Processo Seletivo

by mmm15

Agradecemos pelo interesse em nosso grupo e gostaríamos de convidar todos os inscritos para realizarem uma prova sobre os assuntos descritos no edital. Após a prova agendaremos entrevista com os melhores colocados.

A prova será realizada no laboratório 3 do DInf, no dia 26 de abril de 2018 (quinta-feira), com início às 9:30h e término às 12h.

A lista de inscritos no processo seletivo é essa:

Brendon Henrique de Paula da Silva
Bruno Nakayabu
Gabriela Yukari Kimura
Guilherme Becker Agge
Gulherme Bittencourt Bueno da Silva
Jhoser Alaff dos Santos Matheus
Legton Vicente de Souza
Luiz Fernando Azevedo Vasconcelos
Luiz Gustavo Jhon Rodrigues
Marcelo Ferreira da Silva Cardoso
Marcelo Tadeu dos Santos Junior
Marllon Weslley Cabral Marques
Matheus de Campos Horstmann
Matheus Rotondano de Camargo
Peterson Wagner Kava de Carvalho
Wellington Gabriel Vicente Souza

Aguardamos vocês!

C3SL é premiado em Portugal com paper relacionado a Plataforma MEC de Recursos Educacionais Digitais

by mmm15

Premiação de melhor paper na ICEIS 2018. (Foto: divulgação do evento)

O Centro de Computação Científica e Software Livre, da Universidade Federal do Paraná, teve destaque no mês de março (4), ao ganhar o prêmio de melhor paper apresentado no evento International ICEIS 2018: 20th International Conference on Enterprise Information Systems, que aconteceu na Ilha da Madeira, em Portugal.

A apresentação intitulada “Searching and Ranking Educational Resources based on Terms Clustering”  teve como foco principal um método de ranqueamento dos resultados da pesquisa retornados pela “Plataforma MEC de Recursos Educacionais Digitais”, projeto desenvolvido pelo Centro.

Marina Hoshiba Pimentel, doutoranda de Informática na UFPR e representante do projeto na premiação comemora a conquista “alcançar reconhecimento num evento internacional é uma enorme satisfação, sinto-me muito feliz em poder representar o grupo C3SL e o nosso Departamento de Informática internacionalmente”.

O evento tem o propósito de reunir pesquisadores, engenheiros e interessados nos avanços e aplicações comerciais de sistemas de informação. Principalmente em aplicações do mundo real, onde os autores devem evidenciar os benefícios trazidos pela tecnologia da informação, mostrando como as ideias propostas solucionam os problemas práticos.

Além de Marina, o trabalho teve co-autoria de outros  dois pesquisadores: Israel Barreto Sant’Anna e Marcos Didonet Del Fabro.

O trabalho

O trabalho premiado propõe um modelo de busca e ranqueamento de recursos educacionais em repositórios digitais, com o objetivo de fornecer resultados mais relevantes e melhor classificados, minimizando assim, as dificuldades que educadores, professores e alunos sofrem ao procurar por materiais apropriados neste contexto.

Esta pesquisa faz parte de um projeto maior que é desenvolvido no C3SL, a Plataforma MEC de Recursos Educacionais Digitais, lançada em novembro de 2017.

 

Equipe do C3SL é aprovada na ISC 2018 Student Cluster Competition

by mmm15 0 Comments

Membros : Bruno Tissei, Egon Nathan Bittencourt Araujo, Gabriel Candido, Giovanne Marcelo, Jedian Brambilla, Luiz Felipe Abrão Reis.

Os seis alunos do Departamento de Informática, entre integrantes e ex-integrantes do C3SL, que participaram da 12.ª Maratona de Programação Paralela. Aproveitaram a pontuação e a experiência adquirida com a Maratona, e se inscreveram para a ISC 2018 Student Cluster Competition. A aprovação veio no início de novembro.  Agora a equipe de 6 alunos têm a chance de concorrer com outras 8 equipes do mundo todo.

A competição acontece dentro da maior conferência internacional de high performance do mundo a ISC High Performance.O desafio é configurar uma máquina de alta performance que consuma no máximo 3000W de energia. A equipe que conseguir efetuar mais cálculos respeitando este limite energético, ganha a competição. A Conferência acontece dos dias 24 a 28, e a Competição dos dias 25 a 27 de Junho. Ambas em Frankfurt, na Alemanha.

O grupo da UFPR, Egon Nathan Bittencourt Araujo, Gabriel Cândido, e Luiz Felipe Abrão Reis, Bruno Tissei, Giovanne Marcelo, Jedian Brambilla, orientados pelos professores Daniel Weingaertner e Marco A. Zanata Alves, compõem a primeira equipe da UFPR a ser aprovada em uma competição desse porte. E a única da América Latina aprovada neste ano.

Grupo de integrantes e ex-integrantes do C3SL têm destaque em competição nacional

by mmm15 0 Comments

O grupo teve destaque na 12.ª Maratona de Programação Paralela

Membros : Bruno Tissei, Egon Nathan Bittencourt Araujo, Gabriel Candido, Giovanne Marcelo, Jedian Brambilla, Luiz Felipe Abrão Reis.

 

Seis alunos do Departamento de Informática, entre integrantes e ex-integrantes do C3SL, participaram de maneira remota da 12.ª Maratona de Programação Paralela, que aconteceu no final de outubro.  A competição tem como objetivo fomentar o conhecimento em programação paralela e distribuída e aconteceu em Campinas – SP. Os participantes da UFPR se dividiram em 2 grupos que se destacaram com a pontuação.

Não houve premiação para os grupos de destaque, as regras diziam que participantes remotos só seriam notificados da sua pontuação. Para um dos participantes, Giovanne Marcelo “a competição serviu de treino para participarmos de outras competições”.

O rendimento dos grupos da UFPR superou a pontuação dos grupos participantes locais: um dos grupos teve 107 pontos contabilizados, enquanto o outro 84. O grupo vencedor da competição teve um total de 42 pontos.

Grupos

O grupo de 6 integrantes optou pela separação em duas equipes ao se deparar com as regras da competição que permitiam apenas grupos de 3 participantes.

Assim surgiram dois grupo, Bruno Tissei, Giovanne Marcelo, Jedian Brambilla formaram a equipe “High – Underfoot” que alcançou 104 pontos na competição. E Egon Nathan Bittencourt Araujo, Gabriel Cândido, e Luiz Felipe Abrão Reis formaram a equipe “Dimensão Paralela” que alcançou 84 pontos.

A Competição

A 12.ª Maratona de Programação Paralela aconteceu em Campinas – SP. Como diferencial, nesse ano, aconteceu apenas uma competição que utilizou tanto infraestrutura multicore quanto manycore.

A competição é baseada em : os times recebem a descrição dos problemas e sua solução sequencial. Dessa maneira, as resoluções não só devem ter respostas iguais, mas também apresentar desempenho (speedup) em suas versões paralelas (ou distribuídas), medidas de acordo com critérios definidos pelo comitê da competição atual.

O objetivo da competição é incentivar o conhecimento em programação paralela e distribuída em um torneio de alto nível. Os objetivos da maratona são respostas corretas e o ganho de desempenho. E os participantes são alunos de graduação e pós-graduação de Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Sistemas de Informação e cursos correlatos.

 

Seleção de novos bolsistas

by mmm15 0 Comments

O C3SL está selecionando alunos dos Cursos de Bacharelado em Ciência da Computação, Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas ou da Informática Biomédica da UFPR para trabalhar em projetos de Software Livre.

  • Perfil e conhecimentos desejados:

– Iniciativa e criatividade;

– Instalação e administração básica de GNU/Linux;

– Shell scripts e noções de programação (Ruby on Rails, frameworks Javascript, Python, ou capacidade de aprender rapidamente);

  • Atividades:

– Desenvolvimento de Software Livre;

–  Administração de sistemas e aplicativos GNU/Linux;

– Desenvolvimento de programas de automação e aplicativos Web;

  • Dedicação:

– 20 horas semanais;

– Valor mensal da bolsa: R$790,00;

– Início das atividades em meados de janeiro;

  • Inscrições:

– data limite: até 30 de novembro de 2017;

– como: entregar na sala do C3SL (em frente ao lab3):

– histórico escolar atualizado (contendo o semestre 2017-1, o IRA e as notas) (somente calouros do 1º semestre não precisam entregar isto);

– xerox do RG e CPF;

– texto de livre redação contendo motivações para trabalhar no C3SL e resumo de suas habilidades;

– CV com email para contato (preferencialmente o do DInf);

  • Seleção:

– como: entrevista + análise da documentação entregue;

– onde: na sala do C3SL (em frente ao lab3);

– quando: as entrevistas serão agendadas através do seu e-mail;

 

C3SL é premiado na Tunísia com paper do SIMMC

by mmm15 0 Comments

O projeto premiado auxilia no monitoramento e transparência de ações do Ministério das Comunicações

Certificado de melhor paper emitido no evento. Foto: arquivo pessoal

O C3SL, Centro de Computação Científica e Software Livre da Universidade Federal do Paraná, teve destaque na última quarta-feira (8) ao ganhar o prêmio de melhor paper apresentado no evento ACS/IEEE International Conference on Computer Systems and Applications, que aconteceu na Tunísia.

A apresentação, intitulada “Transparency Meets Management: a Monitoring and Evaluating Tool for Governmental Projects”, teve como foco principal o Sistema de Monitoramento do Ministério das Comunicações (SIMMC), desenvolvido pelo Centro. O sistema gera um impacto positivo na economia de recursos e transparência pública de projetos de inclusão digital.

Diego Pasqualin, doutorando em Informática na UFPR e representante do projeto na apresentação, comemora a conquista: “Fico feliz em poder representar o grupo em um evento internacional, especialmente com o reconhecimento recebido através desse prêmio”.

A conferência é uma das primeiras do mundo a reunir a temática de sistemas e aplicações de informática contemporânea. Ela se tornou um fórum internacional para pesquisadores e profissionais da área, organizado pela  University of Arizona e pela  Université Centrale.

Além de Pasqualin, o trabalho teve co-autoria de 10 outros pesquisadores do C3SL: Celio Trois, Daniel Weingaertner, Edemir Maciel, Eduardo Almeida, Fabiano Silva, Hegler Tissot, Luis C. E. de Bona, Marcos Castilho, Marcos Didonet e Marcos Sunye.

“O que se verifica aqui é a universidade, por meio de um grupo de pesquisa, o C3SL, fortalecendo políticas de transparência e devolvendo investimentos públicos à sociedade”, comentou o diretor do Setor de Ciências Exatas, Marcos Sunye.

Monitoramento e transparência pública

O SIMMC foi criado como uma ferramenta de monitoramento dos projetos de inclusão digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), como o Gesac, cidades digitais e telecentros, por exemplo. Com isso, é possível controlar o que acontece em cidades distintas de maneira remota e econômica.

As informações destes projetos são coletadas de forma automatizada e reunidas em um banco de dados, o que auxilia na transparência, aumenta a eficiência da gestão pública e permite avaliar a possibilidade de expansão do trabalho.

É possível, por exemplo, verificar a utilização de recursos, identificar a instalação de novas conexões e telecentros, detectar furto de equipamento e falha dos provedores de internet na entrega de banda contratada.

O sistema também publica os dados coletados em um website, onde qualquer um pode fiscalizar a eficiência dos projetos, integrar os dados com outros bancos e até mesmo analisá-los de novas formas.

Premiações e reconhecimento

Em 2015, o projeto foi vencedor do 3º Concurso de Boas Práticas da Controladoria Geral da União (CGU) na categoria “Promoção da Transparência Ativa ou Passiva”.

Esse reconhecimento, seja interno, através da premiação no concurso da CGU, ou externo, com a premiação no congresso da Tunísia, reforça a importância de ações de apoio à políticas públicas, principalmente no âmbito de pesquisa das universidades.

“[O projeto] se torna elemento de construção de inovações e de produção de conhecimento”, afirma Américo Tristão Bernardes, Diretor do Departamento de Inclusão Digital da Secretaria de Telecomunicações do MCTIC.

Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas também no artigo “Dados de Monitoramento de Projetos de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações”.

Conheça 4 projetos do C3SL em parceria com o Cidades Digitais

by mmm15 0 Comments

Nesse ano (2017) concluímos 4 projetos em parceria com o projeto Cidades Digitais do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Informação e Comunicação).

(página inicial do site)

  • Agendador

O Agendador é um aplicativo criado para automatizar e facilitar o agendamento de atendimentos com hora marcada na rede pública. Ele permite que uma prefeitura crie horários de atendimento para qualquer atividade e espaço disponível em sua cidade, tais como : salas compartilhadas, empréstimo de equipamentos, agendamentos de consultas médicas, entre outras funções.

  • Linux Comunicações

O Linux Comunicações é uma versão do Linux customizada para utilização em Telecentros.

Ele possui interface simples e amigável para o usuário e uma série de ferramentas para auxiliar no gerenciamento do Telecentro e realização de cursos e treinamentos.

O administrador do telecentro pode cadastrar usuários, configurar impressora e câmera de segurança, estabelecer tempo limite de uso dos computadores e muito mais. Os usuários podem armazenar arquivos e acessá-los posteriormente através de qualquer computador do telecentro.

  • OPenSLX

O OpenSLX é um projeto desenvolvido com Freiburg na Alemanha, que tem como objetivo oferecer sistemas operacionais remotamente. O aplicativo oferece a inicialização de sistemas operacionais Linux através da internet. Assim, não há a necessidade de instalá-lo no disco rígido dos computadores, reduzindo consideravelmente custos com manutenção e suporte.

  • SIMMC

O SIMMC (Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações)  é um sistema de monitoramento e transparência pública, empregado no acompanhamento dos projetos de inclusão digital do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações). Os dados do sistema são gerados a partir do monitoramento de projetos como o GSAC, Cidades Digitais e Telecentros. Ou seja, cada uma das conexões existentes no país relacionadas a esse projeto tem seus pontos monitorados e transformados em uma base de dados.

Quer saber mais sobre os aplicativos e projetos? Acesse o site,  lá você encontra mais informações sobre os projetos e vídeos tutoriais explicativos (caso queira conhecer ou utilizar qualquer um deles).